Contador grátis

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Aldeia Indígena Guarani Krukutu recebe visitas pré-agendadas



Acima Luiz Carlos Karai e abaixo Olívio Jekupê

A Associação Guarani Nhe´ê Porá viabiliza vários projetos com objetivo de manter a sustentabilidade da aldeia. Um deles é a organização das visitas que podem mostrar: canto, dança, culinária, trilhas, palestras, e principalmente comprovar que a Cultura Guarani resiste, mesmo com dificuldade de manter atividades tradicionais de caça e plantio no mundo moderno.
Olívio Jekupê e Luiz Carlos Karai Rodrigues, respectivamente Presidente e Secretário da associação recebem os visitantes. Ambos são escritores. Olívio é autor dos livros: Leópolis Inesquecível, 500 anos de angústia, O saci verdadeiro, Iarandu o cão falante, Xerekó arandu a morte de Kretã, Arandu Ymanguaré (Sabedoria Antiga), Literatura escrita pelos povos indígenas e Indiografie, que lançado na Itália. Luiz é autor do livro "Massacre Indígena Guarani".
Os livros, junto com o artesanato que eles produzem, são vendidos na sede da associação dentro da aldeia e ajudam a geração de renda. Olívio e Luiz Carlos Karai possuem blogs, e também saem da aldeia para fazer palestras em diversos locais.
Em uma das visitas, Olívio falou sobre vários temas, entre eles, preservação ambiental. “Se ainda há 11% do total da floresta que havia no Brasil é por causa das aldeias e reservas. Dizem que índio não faz nada, índio não produz. Nós produzimos o que é mais importante: água e oxigênio, por não destruirmos a mata!”, declarou.
Olívio, sempre com muito bom humor alertou “Índio não é caminhão de melancia que é tudo igual, tem diferenças de língua, artesanato, cultura. Nós da etnia Guarani somos cerca de 40 mil. Há etnias menores de até 100 pessoas”.
Passado e presente convivem lado a lado: a Associação Guarani Nhe´ê Porá possui um computador e um orelhão público em frente, o Centro de Educação e Cultura Indígena (CECI), um posto de saúde e a casa de reza feita de taipa em pau a pique.
Não há músicas, autores e atores indígenas nas paradas de sucesso, e quando são representados pelos brancos sempre há uma dose de preconceito por parte da mídia. Olívio alertou que filmes como “Caramuru - A Invenção do Brasil”, retratam índios como preguiçosos. “O sistema faz o branco trabalhar muito, ele quer diminuir horas de trabalho. No fundo o homem branco gostaria de viver como o índio!”, completa.
O protagonismo dos índios escritores ajuda a mostrar outro lado da história, além da versão contada pelos brancos há mais de 500 anos. É importante que sua cultura, que sempre foi passada oralmente, hoje possa ser escrita, gravada e fotografada, para aumentar seu alcance e a duração.
Serviço:
Para agendar uma visita clique aqui
Ou ligue (0xx11) 5977-0025
Para ver mais fotos da aldeia visitada clique aqui

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Dica de leitura: Quadrinhos da iraniana Marjane Satrapi


Autora dos livros: Bordados, Frango com Ameixas e Persépolis.
No livro “Persépolis”, Marjane ilustra estórias de sua vida no Irã, desde os seus dez anos de idade, quando presenciou as mudanças provocadas pela revolução islâmica em 1979, e anos depois, a guerra entre Irã e Iraque fez com que sua família a enviasse aos catorze anos para viver na Aústria.
Persépolis foi adaptado para o cinema em 2007, e recebeu uma indicação ao Oscar de melhor filme de animação.
O livro “Bordados” é a ilustração de um bate papo bem humorado da avó de Marjane com mulheres diferentes, cercadas pelo machismo, tradições e preconceitos. A expressão bordado seria como o nosso tricô e ainda tem outro significado: da cirurgia de reconstituição do hímem.
O livro “Frango com Ameixas” é sobre Nasser Ali, tio de Marjane, músico que após ter o seu tar (instrumento de cordas) destruído pela própria esposa sai em busca de um novo. Essa busca o remete as diversas escolhas que ele faz na vida, entre elas o casamento.

Analisando meios de comunicação de massa nas músicas do Los Hermanos

E até quem me vê lendo o jornal
Na fila do pão, sabe que eu te encontrei
Música: Ùltimo Romance

E só de te ver eu penso em trocar
A minha TV num jeito de te levar
Música: Ùltimo Romance

E tira o som dessa TV
Pra gente conversar
Música: Além do que se vê

Talvez se nunca mais tentar
Viver o cara da TV
Música: Cara Estranho

Acha alguma coisa nova na TV
O que não pode ter
Música: Um Par

Vai chover de novo,
deu na TV que o povo já se cansou de tanto o céu desabar
Música: Santa Chuva

Fiz aquele anúncio e ninguém viu
Pus em quase todo lugar
Música: Do sétimo andar

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Desabafo de um dia de trabalho

Todo dia luto contra o cansaço para levantar e enfrentar os meios de transporte lotados, o trânsito parado. Eu chego no trabalho cansada, o dia mal começou e inicio mais lutas contra a má educação e grosseria das pessoas.
O dia inteiro é uma batalha contra o relógio. Tudo é cronometrado: tempo de café, tempo de almoço, banheiro, elevador...
Ao meu redor as pessoas não dividem informação. Só dividem as tarefas mais simples. Elas têm medo que você aprenda as coisas e possa ocupar o lugar delas. No mundo delas não há espaço para todo mundo.
A pessoa sai da mesa dela e vem até a minha mesa dizer onde devo guardar cada coisa. Ela grita dizendo que tudo está errado. A vontade dela era fazer isso com todos os outros funcionários da empresa, porque tudo sempre deve ser do jeito que ela quer o tempo todo.
Não posso interromper a pessoa que fala, mas também não posso demorar mais que três segundos para respondê-la, sem que ela me chame de desligada e distraída.
Por alguns segundos eu perco o medo que me cala, e digo a ela que não respondo nada sem pensar.
Se você passa mal, ela levanta e antes de perguntar se você está bem, ela pergunta se você não vomitou em nenhum documento. Aí ela te leva ao banheiro. Você vai em direção à pia querendo molhar o rosto e ela te empurra na direção da privada. Ela escolhe o hospital que você deve ir. Mesmo quando te ajuda tem que te manipular, tem que ser do jeito dela.
Outra pessoa segue os passos dela. Já começa a dar sermão se for interrompida ao falar. Se você chega perto da mesa dela, por uma necessidade do trabalho, ela diz para não encostar em nada, e ficar perto de outra mesa.
O dia a dia no trabalho deveria ser simples. As pessoas deveriam ser simples. Mas não são. Você precisa trabalhar para sobreviver. Você precisa se calar quando tem vontade de mandar todo mundo para o inferno. Você escreve para desabafar, antes que toda essa pressão exploda dentro da sua cabeça.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Bruno Medina anuncia Mini Turnê Los Hermanos 2010


Bruno Medina anunciou em seu blog uma Mini-Turnê 2010 da banda LOS HERMANOS, confira datas e locais:

15/10 – RECIFE – Cabanga Iate Clube

16/10 – FORTALEZA – Ceará Music

17/10 – SALVADOR – Concha Acústica

Obs.: Que pena que São Paulo ficou de fora...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo de 12 a 22/08/2010


A Bienal Internacional do Livro de São Paulo é o terceiro maior evento do gênero do mundo na atualidade. O evento é um grande ambiente cultural, onde se apresentam as principais editoras, livrarias e distribuidoras brasileiras. Além de uma grande oferta de diversos tipos de livros, a Bienal proporciona aos visitantes uma programação cultural ampla e diversificada, feita especialmente para despertar o gosto pela leitura em todas as idades e de todos os níveis sociais.

Mais Informações:
21ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO
Data: 12 a 22 de agosto de 2010
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1209 - São Paulo-SP
Site: www.bienaldolivrosp.com.br

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Está chegando a 84ª festa de Nossa Senhora Achiropita




Datas: 31 julho/01, 07/08, 14/15, 20/21/22, 28/29 de agosto

* * * * * * *

PRATOS TÍPICOS DOCES BEBIDAS

Fogazza - Antepasti Sfogliateli Vinho
Fricazza - Peperoni Canolli Chopp
Polenta - Melanzana ao forno Crustoli Cerveja
Sardela - Calabresas e muito mais... Refrigerantes
Macarrão - Pizza

35 barracas para o público nas ruas 13 de Maio,São Vicente e
Dr.Luiz Barreto com entrada franca.

Horário
Sábados – das 18h00 às 24h00
Domingos – das 17h30 às 22h30

“Cantina Madona Achiropita” – Mesas com 800 lugares numerados, “mesão” com deliciosos pratos frios e quentes preparados carinhosamente pelas “mamas” de nossa cozinha, show ao vivo com o melhor das músicas e danças típicas italianas, além de leilões e sorteios de brindes.

CONVITES PARA A CANTINA
Vendas a partir do dia 03 de julho (sábado),
e durante todo o mês, na secretaria da Igreja.
Informações sobre valores, favor entrar em contato
com a secretaria da Igreja

Horários
2ª a 6ª feira - das 18h00 às 21h00
Sábados - das 9h00 às 12h00


Endereço:
Rua 13 de Maio, 478 - Bela Vista – Tel.: (11) 3105-2789 / 3283-1294

sexta-feira, 18 de junho de 2010

A arte de dizer não


Uma amiga recebe um convite para ir ao cinema com um amigo, ela me diz que não quer aceitar, porém ela também não quer magoar a pessoa e me pede ajuda, pergunta se eu poderia acompanhá-los ao cinema.
Se eu fosse uma pessoa que não soubesse dizer não eu toparia e chamaria outra pessoa, e se essa pessoa não soubesse dizer não e chamasse mais alguém...essa estória não terminaria nunca...ou o cinema ficaria lotado...
Mas, todo mundo está cansado de saber que a vida não é assim. Estou aprendendo e ensinando como dizer a palavra “não”. Pois, se a gente não souber pronunciar essa simples palavra, acabamos dizendo “sim” para todos e “não” para nós mesmos...
Não devemos nos sentir culpados em não atender os anseios alheios, antes de tudo temos que ouvir as nossas próprias vontades e tomar atitudes coerentes com nossos desejos. Assim a gente corre menos risco de iludir as pessoas, às vezes é melhor negar do aceitar sem querer, ir de cara feia, ser uma péssima companhia...
Dar e receber a palavra “não” é normal, às vezes traz dor, em outras vezes traz alívio. O que importa é tentar sempre sobreviver aos efeitos das palavras e ações, nossas e das outras pessoas.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Por que homem é tudo palhaço?


Por que homem é tudo palhaço?

Fui responder essa pergunta para ganhar o livro "Homem é tudo palhaço" das autoras Ana Paula Mattos, Nara Franco e Roberta Carvalho, elas possuem um blog com esse mesmo nome.

Olhas as minhas respostas baseadas em fatos vividos e observados...

- Porque eles colecionam números de telefone para os quais eles nunca vão ligar
- porque eles não têm dinheiro para colocar crédito no celular para te avisar que não irão a um encontro e te deixam esperando, aí duas semanas depois você descobre pelo orkut (maldito) que o palhaço teve dinheiro para viajar e não te ligou por falta de consideração...
- porque o palhaço diz que ainda ama a ex, você leva ele numa festa e depois descobre que ele se interessou por uma amiga sua
- porque eles saem sem te convidar e se encontram uma amiga sua na balada perguntam por que você não foi, sendo que ele nem te convidou e nem disse que iria sair
-porque você manda um torpedo para ele as 19h e ele responde às 03h da manhã dizendo que estava dormindo (anta porque não manda torpedo de manhã, se ele acorda às 03h da manhã p responder um torpedo que nada, com certeza ele está voltando de uma balada miada onde não pegou ninguém e lembrou que ainda pode rolar algo contigo...)

domingo, 28 de março de 2010

Bexigas



Numa manhã de sábado em uma aula de teatro cada participante encheu uma bexiga para usar nas atividades.
No decorrer das dinâmicas algumas estouraram, outras murcharam e também tiveram as que permaneceram cheias.
Quando a aula estava acabando, algo que passaria batido trouxe uma boa reflexão sobre o momento de cada um no curso: podemos comparar as bexigas vazias com as pessoas que não entraram no curso e assim ainda não tiveram oportunidade de se expandir e continuam iguais. As estouradas são aquelas que começaram a participar, mas acabaram desistindo. E as murchas são aquelas que desistiram, porém não se deram conta ainda. Por fim as bexigas cheias são as pessoas que se expandiram e continuam íntegras apesar das pressões.
Nesse momento que tipo de bexiga você é ou pretende se transformar?

segunda-feira, 15 de março de 2010

Erros

Erros acontecem todos os dias em todos os lugares. Eles podem ter diversas consequências: um erro médico pode provocar uma morte, uma escolha errada pode fazer você perder quatro anos de sua vida numa faculdade com a qual você não se identifica, um erro pode fazer alguém perder uma fortuna de 53 milhões. Foi o que aconteceu em 20 de fevereiro numa lotérica em Novo Hamburgo (RS), a funcionária esqueceu de registrar a aposta de um bolão da loteria, os seis números dessa aposta foram sorteados no concurso 1.155, porém como não houve registro não há direito ao prêmio.
Mais do que dinheiro e tempo, o que os erros podem fazer a gente perder?
Ocorreu um erro neste gadget

Which Grey's Anatomy Character Are You?